Eventos

Entrada Artigos Alimentação Os Alimentos Anti-Oxidantes
Os Alimentos Anti-Oxidantes PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Avaliação: / 17
FracoBom 
Escrito por Carlos Ventura   
Sexta, 05 Fevereiro 2010 23:12
in revista Natural Beija-Flor 2010 Fev.
Os alimentos anti-oxidantes

Os alimentos anti-oxidantes: Aliados nos nossos pratos!  

De Charlotte De Bourges

A sua pele já não está firme, o seu organismo está fatigado...

Quer agir naturalmente para o corpo ficar bem?

A solução: alimentos anti-oxidantes!

As nossas células vivem, e portanto morrem...

O envelhecimento é inevitável, mas o processo pode ser atrasado se privilegiarmos uma alimentação saudável e rica em alimentos anti-oxidantes.

Prepare-se para contrariar os efeitos nefastos do tempo...

O poder anti-oxidante... Uma vida melhor para as nossas células!

O principal objectivo dos anti-oxidantes é prevenir e evitar uma oxidação prematura das nossas células, participando no equilíbrio e na boa manutenção das suas membranas.

Na nossa alimentação, são sobretudo os frutos e os legumes que são fontes de anti-oxidantes naturais.

Os anti-oxidantes e radicais livres são muito reactivos e têm consequências catastróficas para o corpo... se não são parados pelos alimentos anti-oxidantes!

Estimule o seu sistema de defesa anti-envelhecimento... coma alimentos anti-oxidantes!

O beta-caroteno

O beta-caroteno é uma pró-vitamina A contida em grande quantidade em certos legumes e frutos. A vitamina A encontra-se somente nos alimentos animais (carne, peixe, ovos, queijos...).

Os "caretenóides" são pigmentos amarelos ou alaranjados que dão essas cores aos legumes e frutos.

Cenouras, mangas, alperces, batata doce... o beta-caroteno transforma-se, quando é ingerido, em vitamina A no organismo.

As suas funções são grandes e variáveis, principalmente eficazes para reduzir os riscos de cancro, de enfarte e de acidentes cardiovasculares. O beta-caroteno oferece os seus efeitos benéficos sobre a visão (contra os problemas nos olhos), reforça o sistema imunitário, facilita a cicatrização das feridas, e protege a pele e as células cerebrais ajudando na sua reconstituição. As carências em beta-caroteno reconhecem-se por problemas de pele, má visão e infecções frequentes!

Precauções:

O beta-caroteno não deve ser confundido com a vitamina A, tomada em demasiadas quantidades, pode ser tóxica para o fígado. Aparte disto, nenhum efeito secundário existe, se esquecermos uma ligeira coloração alaranjada da pele se se ingere em grande quantidade.

A vitamina C

Também chamada ácido ascórbico, a vitamina C encontra-se principalmente nos frutos e legumes (citrinos, tomate, batatas, goiabas, pimentos verdes e crus...). Tem que ser introduzida no corpo porque nós não a sintetizamos naturalmente. Atenção às carências!

Fazendo parte da síntese dos anticorpos, a vitamina C contribui eficazmente para o reforço do sistema imunitário. Ela contribui activamente para as funções do organismo contra a asma, as alergias, a diabetes, o autismo e muitos outros problemas.

A vitamina C ajuda à absorção do ferro no organismo, age na coagulação do sangue activando a formação de glóbulos vermelhos e de hemoglobina, o que é particularmente importante contra a anemia. Nas glândulas supra-renais, a vitamina C tem também papel na formação da adrenalina produzindo energia rapidamente em caso de alerta!

É um anti-oxidante poderoso que produz ou reconstrói os tecidos conjuntivos pelo colagéneo. Esta ligação directa com a fase de anti-envelhecimento posiciona a vitamina C na primeira linha para manter os ossos e as cartilagens saudáveis.

Precauções: Um excesso de vitamina C pode provocar diarreias e a formação de cálculos renais. As carências em vitamina C podem contudo ser mais nefastas para o organismo, dores ao nível dos ossos, cáries, sangramento das gengivas, herpes, distúrbios do sono...

A vitamina E

É um óptimo anti-envelhecimento, útil contra a impotência, a vitamina E é primordial para as grávidas e para o correcto crescimento do feto e das crianças. A vitamina E encontra-se particularmente nos óleos vegetais (girassol, germes de cereais...), em certos frutos, legumes (alperces, laranjas, couve de Bruxelas...) ou cereais.

Anti-oxidante de qualidade, preventivo também das doenças cardiovasculares, a vitamina E tem a particularidade de estimular a fecundidade. Um complemento de vitamina E pode aliviar as dores da menstruação e das doenças com ela relacionadas, e na criança usa-se contra problemas ligados ao crescimento (musculares ou do sistema nervoso), ou ligados à puberdade.

Ela tem também, provavelmente, a capacidade de tratar o eczema, a miopia, o colesterol, certas úlceras, além de angina de peito.

Precauções:

As grávidas não devem ter carências em vitamina E porque isso poderia ser perigoso para o desenvolvimento do feto.

Os polifenois

Principalmente localizados nos frutos, diferentes classes de polifenois são diferenciáveis: os flavonoides, por exemplo, que se encontram na uva, e os taninos na toranja.

As suas substâncias têm qualidades anti-oxidantes, anti-envelhecimento, protegendo também de outras doenças como as cardiovasculares, lutando contra a obstrução das artérias, contra a formação de certos cancros ou tumores.

Zoom sobre o Krill

O camarão polar, também chamado krill é oficialmente reconhecido como um alimento anti-oxidante. Rico em ómega 3 e anti-oxidante natural, o krill é útil na prevenção das doenças cardiovasculares. Extrai-se o óleo de Krill por um procedimento que visa conservar a sua riqueza em bio-moléculas, como os ómega3 (EPA/DHA), os fosfolípidos e sobre tudo vários anti-oxidantes. No plano nutricional, este óleo é portanto completo. Até hoje, vários estudos demonstraram os efeitos benéficos deste óleo sobre outras patologias: sindroma pré-menstrual, foto-protecção cutânea contra os UVB, a osteo-artrite. Enfim e sobretudo, ele ajuda a um melhor estado geral e a um melhor nível de vida, tanto ao nível físico (tónus) como psicológico (concentração).

 

Subscreva Newsletter

Medicinas Não Convencionais


Receber em HTML?