Eventos

Entrada Artigos Fitoterapia A Fitoterapia e a lei das terapêuticas não convencionais
A Fitoterapia e a lei das terapêuticas não convencionais Versão para impressão Enviar por E-mail
Medicinas Não Convencionais - Fitoterapia
Escrito por Carlos Ventura   
Sábado, 09 Março 2013 00:14

in revista Saúde Actual 2013 março

A Fitoterapia e a Lei das Terapêuticas Não Convencionais

Carlos Campos Ventura –

Presidente da Federação Portuguesa de Fitoterapia Profissional-FPFP

O que é a Fitoterapia? É a área das Terapêuticas Não Convencionais que tem como centro da sua actividade terapêutica o recurso às plantas medicinais. Em Portugal esta profissão como tal é extremamente recente, mas as plantas medicinais são desde sempre, em todo o mundo, parte inerente das medicinais tradicionais e ancestrais. Por isso associações representativas das fitoterapias europeia, chinesa e indiana, e da Naturopatia, da Medicina Tradicional Chinesa e da Medicina Ayurveda se uniram na Federação Portuguesa da Fitoterapia Profissional.

Como se apresentam as plantas para uso terapêutico? As plantas podem frescas ou secas, mas também em extracto seco ou líquido, sob a forma de comprimidos, cápsulas, ampolas bebíveis, xaropes, etc. Apesar desta diversidade de apresentação, o uso que delas faz a Fitoterapia contemplada na Lei das Terapêuticas Não Convencionais é sempre sob a forma de extractos totais, sejam estes da totalidade ou de parte da planta. Ou seja, não usamos princípios activos, sejam estes extraídos da planta ou reproduzidos quimicamente depois de identificados por análise.

Usamos também plantas alimentares? A fronteira entre as plantas medicinais e alimentares é ténue e muitas vezes inexistente. Por exemplo, a alface, a cenoura, a aveia ou a ameixa, sendo alimentos comuns nas nossas mesas, encontram-se igualmente em extractos e suplementos alimentares (vulgo “remédios naturais”). Além disso, a alimentação e as dietas são parte integrante da competência e da prática profissional do Fitoterapeuta.

Que perspectivas profissionais para o Fitoterapeuta? A Fitoterapia é a mais versátil entre as seis profissões que constam da Lei da Terapêuticas Não Convencionais. Como qualquer um destes seis grupo Profissionais, o Fitoterapeuta pode, é claro, dar consultas. Mas o Fitoterapeuta tem a capacidade particular para dirigir tecnicamente Lojas e Empresas de Produtos Naturais. O Fitoterapeuta tem formação específica em plantas medicinais e alimentares. Ora, seja secas ou em extractos como suplementos alimentares (ou até frescas, como alimentos), as plantas constituem a quase totalidade do que se encontra à venda nestas Lojas. Claro que o Fitoterapeuta também conhece os Homeopáticos que, sendo um nicho de mercado (que muitas Lojas nem sequer têm), têm apesar disso de ter quem os conheça e os recomende. As Lojas que já tomaram consciência da mais-valia que o Fitoterapeuta é, sabem como a presença deste profissional aumenta a qualidade do serviço prestado, o afluxo de clientes que ele traz para a Loja e o aumento de receitas que a sua presença conhecedora e competente fornece. Em resumo, eu não tenho dúvidas acerca do bom futuro profissional da Fitoterapia e dos Fitoterapeutas.

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

anfitoterapeutas.wix.com/anf-fitoterapia

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar

 

Subscreva Newsletter

Medicinas Não Convencionais


Receber em HTML?